quinta-feira, 13 de agosto de 2009

"Marley e eu" - John Grogan

*

*

Sinopse: "Chamavam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, "um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro", que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente. De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a "escola de boas maneiras", de onde, aliás, foi expulso.

Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional. Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro. Conseguiu ainda a "proeza" de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de "conquistar" corações humanos.

A família Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras... e feitios."

*

Opinião pessoal: É uma história real, engraçada, enternecedora e comovente da vida de um cão peculiar e da sua relação com a família que o acolheu.

John Grogan conta o percurso da sua vida desde que contraiu matrimónio com Jenny e meses mais tarde decidiram adoptar um novo membro para a família, o canino Marley.

Bem, a paciência e a imaginação que eles têm para conseguir dar a volta a Marley. Eles bem tentam treiná-lo, inclusivamente inscrevem-se num programa especifico para o efeito, mas Marley não é um cão convencional e são convidados a abandonar o programa pela monitora, que não consegue dar o braço a torcer e aceitar que nem todos os cães são domesticáveis.

O livro está recheado de peripécias deste género, relatando as malandrices que o cão faz.

Gostei muito! Marley é, sem dúvida, um personagem inesquecivel.

*

Adaptação cinematográfica

*

2 comentários:

Migalhas disse...

Este foi daqueles livros que andei a adiar ler os últimos capítulos tempos infinitos! Ri-se, chora-se... para quem gosta de animais, principalmente de cães, é um livro que marca :)

Maria João disse...

Deixei-te um miminho no meu blogue :)